Sua Voz

Um universo de descobertas

Primeira Semana de Astronomia do Colégio Estadual Teotônio Brandão Vilela

Adriana Oliveira Bernardes

Professora de Física

O Colégio Estadual Teotônio Brandão Vilela, colégio público da cidade de Itaocara, localizada no noroeste fluminense, desenvolve uma série de projetos com o intuito de melhorar os processos de ensino e aprendizagem das várias turmas dos segmentos de ensino fundamental e médio que oferece.

Entre os vários projetos desenvolvidos, podemos citar: Projeto Atitude Digital: De grão em grão se faz a inclusão, Projeto de Leitura, Projeto Material Alternativo para o Ensino de Física no EJA, e o Projeto Astronomia para Crianças: Um Universo de Descobertas, que fechou em 2006 com a Primeira Semana de Astronomia do CETBV (Colégio Estadual Teotônio Brandão Vilela).


Projeto Atitude Digital coordenado pela amiga
da Escola Arleidimar Ramos dos Santos

Mostra de Física do Eja
(Ensino de Jovens e Adultos)


Terceira Tarde de Astronomia do CETBV

Grupo do projeto Astronomia para crianças

Posso dizer que como professora de Física, sempre me incomodou muito a dificuldade que os alunos sentiam e sentem pela disciplina. Conhecemos o verdadeiro "pavor" que alguns nutrem pelas disciplinas da área de exatas e sabemos que nem sempre trabalhamos de forma a minimizar o impacto inicial em relação a estas disciplinas considerando que a falta de base é fator determinante.

É grande o número de professores que trabalha única e exclusivamente com aulas expositivas e sabemos que para que os alunos venham a obter bons desenvolvimentos nestas disciplinas é necessário muito mais que o chamado "cuspe e giz".

A Física não é a única eleita como uns dos "bichos papões" do Ensino Médio, mas sabemos que ocupa lugar de destaque entre as demais consideradas difíceis entre elas: a Química e a Matemática.

É importante considerar que este "pavor" está relacionado a várias questões, entre elas: falta de base Matemática, que, aliás, é seríssima. Muitos problemas de Física não são resolvidos porque, às vezes, o aluno não sabe como se resolve uma simples equação do primeiro grau. Dificuldades com a leitura e a escrita, transformam perguntas simples em verdadeiros pesadelos para os alunos, que por falta de leitura assídua sentem dificuldades em interpretação e pelo mesmo motivo também não conseguem redigir bem as respostas que gostariam de dar. Os erros por vezes são escabrosos e infelizmente frequentes, mas o pior de tudo, e consequência dos problemas supracitados - vale a pena lembrar que isto é ruim para qualquer disciplina -, é a falta de interesse.

Sempre tentei levar experiências, utilizar a sala de Informática, o que nem sempre é possível para todas as escolas e na medida do possível contextualizar, esta palavra, aliás, tão falada pelos pedagogos tem que ser uma constante na vida de um professor, não importa de que área ou quão profundos sejam seus conhecimentos pedagógicos. Contextualize ou pelo menos lute para contextualizar, isto aumentará o interesse dos alunos e neste processo ganhará tanto o professor, que terá de pesquisar muito mais e os alunos que verão aplicabilidade no que estudam.

O projeto Astronomia para crianças: Um Universo de Descobertas

O que podemos fazer para melhorar os processos de ensino e aprendizagem na área de ciências? O que podemos fazer para despertar na criança interesse pela ciência fazendo com que os resultados alcançados na área de exatas gradativamente melhorem? Na verdade o projeto nasceu quando tentávamos responder a estas perguntas.

Exames externos realizados nas escolas mostraram como o ensino de Ciências no Brasil é falho.

Neste sentido, trabalhar com projetos no ensino fundamental e médio vem sendo importante para desenvolver no aluno entre outras coisas: autoestima, interesse e iniciativa, e sabemos que isto será fundamental para seu desenvolvimento futuro.

Após a fundação do Clube de Astronomia Marcos Pontes, em homenagem ao astronauta brasileiro, ao qual, aliás, é dedicado o projeto, visto que o mesmo é alvo da admiração dos alunos e professores em geral, nosso objetivo foi reunir alunos da escola, principalmente da sétima e oitava série para trabalhar no projeto, o que não era tarefa fácil. Era necessário procurar alunos interessados em Astronomia, em fazer pesquisa, em estudar e principalmente apresentar o que foi apreendido.

Com o intuito de desenvolver o interesse das crianças pela ciência, as crianças - público alvo do projeto - tiveram todos os eventos direcionados a elas. Alunos de 1ª a 4ª série e alunos que ainda não haviam sido alfabetizados participaram de várias atividades.

As Tardes de Astronomia, que foram três no total, envolveram toda comunidade e acabamos por encontrar um "pequeno" público atencioso e ávido por conhecimento.

Dedicar-se à área de educação é um compromisso sério e nestes 11 anos que trabalho com educação pude observar como os alunos sentem dificuldades na área e como muita das vezes o interesse é escasso. Daí vem a necessidade de desenvolver o interesse pela ciência na infância.


Sistema Solar Humano

Atividade Lúdica para aprender Astronomia


Turma Especial participa da Tarde de Astronomia

Aluno membro do Clube de Astronomia
Marcos Pontes de Astronomia

Participação na Fecti

O projeto Astronomia para Crianças: Um Universo de Descobertas participou da II Fecti, Feira Estadual de Ciência Tecnologia e Inovação concorrendo na categoria trabalhos da 8ª série e a partir dali deslanchou.

É muito importante que estas feiras ocorram, principalmente porque valoriza o trabalho do professor e mostra aos alunos que estes podem produzir trabalhos interessantes, isto aumenta muito a autoestima deles que se sentem estimulados a galgar degraus maiores.

Os primeiros lugares da Fecti foram enviados a Io Fenacebe, 1o Feira Nacional de Ciências Básicas que ocorrerá em Belo Horizonte e um dos projetos que coordenei, participará da mesma com o trabalho intitulado Radioatividade: Você Sabe o que é? Isto realmente motiva os alunos e aumenta seu interesse pela ciência e pela obtenção do conhecimento.


Astronomia para Crianças na Fecti

Alunos Anderson e Manolo do Clube de Astronomia Marcos Pontes


Manolo, aluno da oitava série do Cetbv

As crianças adoraram!

Semana de Astronomia

Uma semana de Astronomia num colégio público que luta por oferecer um ensino de qualidade é muito importante! Educação pública, sem dúvida nenhuma, tem de ser de qualidade! Precisamos lutar por isso, mesmo com os salários baixos, mesmo com a falta de interesse de que as coisas mudem, de certa forma quando não nos importamos, acabamos futuramente sofrendo as consequências de termos agido daquele jeito. Lidamos com pessoas e não podemos negligenciá-las. O destino da educação no Brasil está em parte em nossas mãos e não podemos nos furtar de fazer a nossa parte, mesmo quando tudo que temos é indiferença e descaso.

A Semana de Astronomia do Colégio Estadual Teotônio Brandão Vilela fechou as atividades do Projeto Astronomia para Crianças: Um Universo de Descobertas neste ano de 2006, projeto este que vem sendo desenvolvido desde o início do ano.

Foi realmente um evento maravilhoso e contou com algumas atividades importantes uma delas a Primeira Olimpíada Interna de Astronomia para as turmas das séries iniciais, envolveu professores e alunos na busca pelo conhecimento e esperamos colher futuramente os frutos deste trabalho.

Na Terceira Tarde de Astronomia - que contou com a participação dos alunos do Clube de Astronomia Marcos Pontes -, os alunos Anderson da Silva Madeira, Manolo Frankito Alves da Silva, Maycon Rohen Linhares e Elivelton Alves Corrêa mostraram como estão envolvidos neste projeto, levando as crianças a entender conceitos importantes de Astronomia na sala de informática e também explicando painéis sobre a vida de cientistas importantes como Edwin Hubble.

As crianças do colégio, nosso público alvo mais que interessado em aprender, ficaram maravilhadas com todas as atividades, demonstrando interesse por tudo que estava acontecendo, mostrando que uma pequena semente plantada frutificou e pode no futuro trazer bons resultados para suas vidas.


Palestra do Professor Marcelo de Oliveira Souza

Entrega das medalhas da Primeira Olimpíada Interna de Astronomia

Alunos do Colégio Estadual Teotônio Brandão Vilela aprendem Astronomia com os membros do Clube de Astronomia Louis Cruls/Cefet de Campos

Na sexta-feira, a palestra com Marcelo de Oliveira Souza, professor da Uenf e diretor geral do Clube de Astronomia Louis Cruls do Cefet Campos foi um sucesso, despertando nos alunos enorme interesse por Astronomia e Astronáutica.

Para terminar os alunos puderam participar do Curso de Astronomia ministrado pelos membros do Clube de Astronomia Louis Cruls, grupo liderado pelo professor Marcelo, profundamente interessado em divulgar a ciência no Brasil.

O projeto Astronomia para Crianças: Um Universo de Descobertas, mesmo sem incentivo e verbas para se manter, vem sendo desenvolvido e galgando passos cada vez maiores, principalmente no que tange a incentivar o interesse pela ciência dentro da escola.

Enfrentamos problemas sérios como, por exemplo, o número reduzido de computadores na escola. Sabemos que com um número maior, poderíamos ter feito muito mais, mas mesmo assim nos orgulhamos de ter feito a nossa parte.

Sabemos que se houvesse um maior incentivo à iniciação científica nas escolas públicas, poderíamos ter atraído um número maior de alunos para trabalhar no projeto, mas o fato de encontrar pessoas dispostas a doar suas potencialidades em prol da educação e de sua escola mostra que devemos seguir adiante.

No mais, no ano que vem o projeto entra numa nova fase com o mesmo objetivo de sempre que é divulgar a ciência e torná-la mais próxima das pessoas.

Vamos trocar ideias?