Relevo

O relevo da cidade do Rio de Janeiro é a continuação de toda uma paisagem orográfica, representada pela Serra do Mar e pela Baixada Fluminense, que se divide em 7 baixadas.

Relevo
Fonte: Ferreira, E.O.et alli.Roteiro Geológico ao Maciço de Gericinó.Avulso nº 38.Rio de Janeiro: Divisão de Geologia e Mineralogia/DNPM, 1965, p. 24.

O relevo mesmo é dominado por três conjuntos principais de elevações que formam os Maciços da Tijuca (com um pico de 1021m), da Pedra Branca (com 1024m) e o de Gericinó (com 964m); vários Maciços pequenos e destacados. Entre todos estão situadas planícies sedimentares que são denominadas de baixadas: Inhaúma, Irajá, Bangu, Campo Grande, Jacarepaguá, Guaratiba e Santa Cruz, que apresentam inúmeros morros isolados.

O litoral tem uma extensão de 197km, sendo que no interior da Baía de Guanabara é de 87km, do morro Cara-de-Cão até a Restinga da Marambaia é de 56km e a da Baía de Sepetiba é de 54km; apresenta-se formado por costas altas, de rochas cristalinas e escarpas de costas baixas com restingas e praias, formadas por sedimentos.

A rede hidrográfica é representada por numerosos e pequenos cursos d'água que se formam nos maciços e vão em direção às baixadas; posteriormente se dirigindo para: Baía de Guanabara; Oceano Atlântico; Lagoas: Rodrigo de Freitas, da Tijuca, do Camorim, de Jacarepaguá, de Marapendi e da Lagoinha, que estão na Zona Sul e nas baixadas de Jacarepaguá e baía de Sepetiba.

As ilhas, de modo geral, são classificadas como de continuação de continente, apresentando portanto uma estrutura cristalina (granítica ou gnáissica), com exceção da Ilha da Gigóia, na Lagoa da Tijuca, que apresenta uma estrutura de sedimentos, pois é formada na desembocadura do Rio Cachoeira, que nasce no Maciço da Tijuca.