Jornal
Especial

E depois da graduação?

Karla Hansen

Caminhos para continuar os estudos

Diariamente, recebemos aqui, no Portal da Educação Pública, dezenas de e-mails de alunos dos cursos oferecidos pela Fundação Cecierj/Consórcio Cederj, de pessoas interessadas em fazê-los ou simplesmente curiosos, em busca de informações. O volume de e-mails é tão grande que temos uma pessoa exclusivamente dedicada ao trabalho de ler as mensagens, respondê-las ou, se for o caso, encaminhá-las aos responsáveis (coordenadores de curso, diretores etc.) pelo assunto em questão.

Como se sabe, o Portal da Educação Pública é um veículo de comunicação de uma instituição de ensino superior a distância, que oferece cursos tanto no nível de graduação quanto no de extensão. Por essa razão, recebemos muitas perguntas e dúvidas de pessoas que tem interesse em dar continuidade a seus estudos, avançando nos níveis de ensino já conquistados. E isso é muito bom! Afinal, esse é o nosso objetivo: despertar o interesse pelo estudo continuado e oferecer condições para que os objetivos acadêmicos dos alunos sejam alcançados.

Pois bem, ocorre que frequentemente notamos, nos e-mails enviados, uma certa confusão relativa aos cursos que são oferecidos a alguém que já completou a sua graduação. Por exemplo, confunde-se pós-graduação com extensão. Ou, ainda, extensão e especialização. São a mesma coisa? Qual a diferença?

Por uma questão de ordem, vamos começar pela graduação, a primeira etapa do ensino superior. É do conhecimento geral que, para ingressar num curso de nível universitário, numa instituição de ensino pública ou privada, é preciso se candidatar e ser aprovado nos exames de vestibular. Há ainda, a possibilidade de fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), em que o estudante se gabarita a uma melhor classificação no vestibular, isto é, suas notas podem ser agregadas ao resultado obtido no vestibular, mas isso varia de universidade para universidade. Para se informar melhor sobre o Enem, acesse a página do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Só depois de concluída a graduação, é que o estudante que tiver interesse em prosseguir ou aprofundar seus estudos poderá fazer cursos de pós-graduação. Nesse caso, existem dois tipos de cursos de pós-graduação no ensino brasileiro: a pós-graduação Lato Sensu e a pós-graduação Stricto Sensu.

Os cursos tipo Lato Sensu, também são chamados de especialização. Esses se constituem de cursos regulares oferecidos a quem já concluiu uma graduação. Esses cursos visam a desenvolver e aprofundar a formação adquirida na graduação. Eles têm duração mínima de 360 horas/aula e, ao final deste período, o aluno deverá apresentar uma monografia. Na maioria das vezes, o estudante recebe um certificado de especialista, com validade nacional e com um histórico escolar detalhado impresso no verso. No histórico devem constar, entre outras informações, a relação de disciplinas, as notas ou conceitos obtidos, o período e o local de realização do curso.

Também são considerados cursos de especialização, ou pós-graduação Lato Sensu, os MBAs, do inglês Master in Business Administration, ou Mestrado em Administração de Negócios. Mas tais especializações não se submetem à avaliação sistemática da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), órgão do governo responsável pela avaliação dos cursos e atividades de pesquisa de nível superior no país. Os MBAs têm ainda características diversas da maioria dos demais cursos de especialização Lato Sensu oferecidos pelas instituições de ensino superior: são cursos pagos e não exigem trabalho final (monografia), por exemplo.

Para que um estudante possa se assegurar se um curso de MBA é regular, credenciado e se atende aos requisitos legais, recomendamos também uma consulta à página do Conselho Nacional de Educação (CNE) .

O outro tipo de pós-graduação, mais avançada em relação à pós-graduação Lato Sensu é a Stricto Sensu. Essa é a linha dos cursos de mestrado e de doutorado, nesta ordem, indicada para quem pretende seguir carreira acadêmica, trabalhar com pesquisa ou atividades afins. Para conhecer as instituições brasileiras de ensino superior que oferecem cursos de mestrado e doutorado e a avaliação desses mesmos cursos consulte, também, a página da Capes.

A passagem da graduação para a pós-graduação não é automática, em geral, ela é feita por meio de processos seletivos específicos, que obedecem às regras de cada instituição de ensino e até de cada curso, numa mesma instituição. Por outro lado, a opção por um curso de nível de mestrado não obriga a que o estudante tenha feito uma especialização (Lato Sensu), o que significa dizer que um recém-formado da graduação pode se candidatar ao mestrado.

A Fundação Cecierj/Consórcio Cederj oferece apenas cursos de graduação e de extensão a distância. Mas isso é por enquanto, pois já existe previsão para a abertura de cursos de pós-graduação Lato Sensu nas áreas de matemática (este ano de 2005), informática e geografia (em 2006).

E um curso de extensão, o que vem a ser? Um curso de extensão pode ser definido, genericamente, como qualquer curso oferecido à comunidade por uma instituição de ensino superior. Assim, qualquer pessoa, com nível superior ou não, pode se dirigir a um curso de extensão oferecido por uma universidade. Inscreve-se nessa categoria - de extensão - uma variedade imensa de cursos e de atividades voltados para a comunidade.

No nosso caso, a extensão se constitui de cursos oferecidos a professores graduados, que visam a atualização ou o aperfeiçoamento pessoal e profissional. Ainda no caso específico da Fundação Cecierj/Consórcio Cederj, há emissão de certificado de conclusão para todos os cursos de extensão, o que não é obrigatório e varia de instituição para instituição.

De acordo com o Dicionário Houaiss, lato é um adjetivo que vem do latim e se refere a algo de grande amplitude; não restrito; largo, extenso, extensivo. Logo, lato senso, é o sentido amplo. O contrário, Stricto Sensu é algo que é tomado no sentido mais estreito, limitado da palavra; em sentido restrito. Esses conceitos nos ajudam a entender a natureza dos cursos de pós-graduação. O primeiro, Lato Sensu, visa a uma formação mais ampla e o segundo, Stricto Sensu, é procurado pelo estudante que busca uma maior especialização e aprofundamento em torno de seus interesses acadêmicos e, também à atividade de pesquisa.

Esperamos que essas informações sejam úteis a todos que desejem ou estejam planejando se ligar a uma instituição de ensino superior para dar continuidade a seus estudos: seja para se atualizar, para ampliar seus conhecimentos, ou seguir carreira acadêmica.

30/5/2005