Pela Internet
Site da vez

Associação Brasileira Interdisciplinar de Aids (Abia)

Abia: uma rede de solidariedade

Marcelo Bessa

Imagem da página inicial do site
http://www.abiaids.org.br
No início da década de 1980, uma doença misteriosa surgiu nos Estados Unidos e ficou conhecida, lá e no resto do mundo, como "câncer gay". Embora, logo depois, tenha sido rebatizada com o neutro nome síndrome da imunodeficiência adquirida (Aids), o preconceito inicial persistiu, assim como a ideia de que ela somente atacava os denominados "grupos de risco".

O primeiro caso de Aids no Brasil foi identificado em 1982. Como no resto do mundo, além do preconceito contra certos grupos, o medo causado pela desinformação gerou muitas atitudes controversas e polêmicas. Mesmo após a identificação, em 1983, do agente causador - o vírus da imunodeficiência humana (HIV) - e, assim, esclarecidas as formas em que se dava a infecção, o pânico continuou.

Para informar a população e cobrar do governo ações efetivas de combate à epidemia, um grupo de ativistas, intelectuais e profissionais de diversas áreas se reuniu em 1986 e fundou a Associação Brasileira Interdisciplinar de Aids (Abia), uma das primeiras organizações não-governamentais (ONGs) brasileiras de combate à epidemia de HIV/Aids. Entre os fundadores, estavam o escritor Herbert Daniel e o sociólogo Herbet de Souza, o Betinho, que, em 1987, descobriu que era soropositivo. Desde então, acompanhamento das políticas públicas de saúde, educação e prevenção, direitos humanos, tratamento e assistência se tornaram palavras de ordem da Abia. Logo, a ONG se transformou em referência nacional e internacional em questões do HIV/Aids.

Destaca-se, no trabalho da Abia, a enorme produção de materiais informativos, como livros, boletins, folhetos, vídeos, cartazes, entre tantas outros. Quase todos os materiais são distribuídos gratuitamente e os que são vendidos têm um preço bastante acessível. Embora a sede da Abia se localize na cidade do Rio de Janeiro, os interessados podem consultar muitos dos materiais on-line.

No site da ONG, além de notícias sobre o tema, é possível saber quais eventos sobre HIV/Aids, organizados pela Abia ou não, ocorrerão. Também é possível conhecer os diversos projetos que a ONG está atualmente desenvolvendo, entre os quais se destacam "Saúde Mental e Aids" e "Políticas de Saúde e Mobilização Social". O internauta também poderá conhecer um pouco das oficinas realizadas pela Abia, como a oferecida para casais sorodiscordantes (ou seja, casais em que um dos parceiros é HIV positivo e o outro é HIV negativo) e a de educação em tratamentos para HIV, que aborda, entre outras questões, os efeitos colaterais dos medicamentos antirretrovirais.

Mas o forte do site são as publicações disponíveis on-line, em geral em formato PDF. Podem ser encontrados o Boletim Abia, o Boletim Ação AntiAids, anais de alguns seminários organizados pela ONG, além de diversos títulos da Coleção Abia, que abrange textos diversos nas áreas de fundamentos de avaliação, cidadania e direitos, saúde sexual e reprodutiva, e políticas públicas e Aids. Outros materiais informativos também estão disponíveis, entre eles o Nutrição superpositiva, um excelente guia destinado a pessoas que vivem com HIV para que tenham uma alimentação mais saudável e uma vida melhor.

Os internautas também têm à disposição a base de dados do Centro de Documentação (Cedoc) da Abia. Assim, pela Internet, os interessados podem pesquisar o acervo do Cedoc e, caso localizem o que desejam, podem ir com segurança à sede da Abia para realizar a consulta. Também pela Rede, é possível comprar livros publicados pela Abia, por um procedimento sem muitas complicações. Embora muitos livros vendidos na Abia também sejam encontrados nas livrarias, a vantagem de comprá-los na ONG (na própria sede ou pela Internet) é que o preço cobrado é muito mais baixo - em alguns casos chega a ser simbólico.

O site também oferece uma seleção de artigos e reportagens publicados em jornais e revistas. Há centenas deles. Assim, é uma espécie de clipping para aqueles que desejam se manter por dentro do que está sendo falado, na mídia, a respeito de HIV/Aids e de temas correlatos, como políticas de saúde, sexualidade e outros.

Por esses motivos, o site é uma parada obrigatória para quem deseja pesquisar sobre o HIV/Aids e para quem deseja se aprofundar no assunto. Mas também é um espaço virtual que interessa a quem nada sabe. Para essas pessoas, há uma seção bem clara, objetiva e didática, com perguntas e respostas, sobre as dúvidas mais recorrentes sobre o HIV/Aids. Assim, poderão saber o que é Aids e HIV, como ocorre a infecção, o que significa teste anti-HIV etc.

Certamente, o site da Abia é uma parada obrigatória. Visite-o e confira o que ele tem a oferecer.