Pela Internet
Site da vez

Jangada Brasil

Redescobrindo o Brasil

Marcelo Bessa

Imagem da página inicial do site
http://www.jangadabrasil.com.br

Em 1924, dois anos após a Semana de Arte Moderna, considerada um marco determinante da arte brasileira, um grupo de intelectuais e artistas paulistas - entre os quais Oswald de Andrade, Tarsila do Amaral e Mário de Andrade - fez uma viagem às cidades histórias mineiras com o poeta franco-suíço Blaise Cendrars. No entanto, o passeio a Minas não serviu apenas para mostrar a um europeu um pouco mais do Brasil. Serviu, também, para que aquele grupo de brasileiros conhecesse mais o seu próprio país. Como o estrangeiro a quem ciceroneavam, os brasileiros eram ignorantes da própria paisagem. "Viagem da descoberta do Brasil" foi como Mário de Andrade chamou aquele passeio que mudaria a maneira como viam o Brasil e que, a partir de então, teria reflexo decisivo na arte de todos eles. De maneira irônica, foi justamente quando o grupo se deparou com o casario antigo das cidades históricas, ou seja, quando se voltou para o passado, que a nova arte brasileira então produzida de fato mereceu o adjetivo "modernista". E também foi quando começou a olhar para o próprio umbigo, e não para técnicas, conceitos ou movimentos estrangeiros, que a vanguarda brasileira deu o seu salto mais significativo.

Olhar para o próprio umbigo e deitar os olhos em algumas coisas do passado é o que também faz Jangada Brasil, uma revista on-line existente desde 1998. Com periodicidade mensal - a edição de junho de 2004 é a 67ª -, a revista tem o objetivo de divulgar a cultura popular brasileira e suas diversas formas de expressão. A revista surgiu em boa hora. Em 1998, quando dois de seus idealizadores pesquisavam na Internet alguns termos da cultura brasileira, descobriram, com espanto, que buscas como essa invariavelmente levavam a resultados insatisfatórios. Quando procuraram "feijoada", dos resultados surgidos, 75% relacionavam-se a sites do exterior. Buscas mais complexas que relacionavam, por exemplo, lendas brasileiras ou poesia popular praticamente não apresentavam ocorrência.

Para superar essa desinformação, registrar e divulgar a cultura popular do país, nasceu Jangada Brasil, um espaço que congrega os mais diferentes assuntos: música, dança, culinária, lendas, festas, entre outras diversas coisas relacionadas ao tema. Desse modo, a revista promove um resgate de toda essa cultural popular, oral ou escrita, que, com os anos, vem se perdendo.

Cada edição traz cerca de 40 textos - ensaios, artigos, resenhas comentários etc. - que são divididos em seções temáticas. Na seção Realejo, podem-se encontrar partituras e Midis (arquivos sonoros) do cancioneiro folclórico brasileiro, como marchas, modinhas, lundus, jongos, canções populares, quadrilhas e muitos outros. As partituras podem ser visualizadas em PDF. O conteúdo é bem abrangente e pode servir de bom material de pesquisa para quem se dedica ao estudo da música popular. Para pessoas assim e, ainda, interessados em literatura, a seção Cancioneiro também é interessante, pois nela se encontram textos sobre música regional, literatura de cordel, poesia popular, cantos religiosos etc.

Pode-se encontrar muito mais na revista on-line, como seções específicas dedicadas a utensílios, culinária, simpatias e orações, festas, lendas e tudo o mais. Até as crianças têm sua vez na seção Catavento. Como espaço para diversão de jovens e adultos, há "Como vovó dizia", uma seleção com mais de 2 mil provérbios, e "No estradão", que também tem mais de 2 mil frases de parachoques de caminhão.

Jangada Brasil surpreende o leitor-navegador pela erudição e pela simplicidade. Os textos sempre são acompanhados da fonte bibliográfica e, quando possível, da indicação de outras fontes de referência sobre o tema. Aliás, referências não faltam na revista, que já conta com mais de 3 mil textos no arquivo. Os leitores de Jangada Brasil também podem fazer download gratuito dos seguintes livros: Coletânea de provérbios, Aves do Brasil, Três documentos contemporâneos ao descobrimento do Brasil e Rondas infantis brasileiras.

Para o leitor iniciante, uma dica: Jangada Brasil é uma revista para se ler aos poucos, como se bebe um bom vinho, pois seu vasto conteúdo pede por uma leitura mais acurada. Além disso, como o conteúdo é vasto, é bom explorar tudo aquilo que a revista pode oferecer - e tudo gratuitamente. Para que continue assim, o leitor pode se tornar um "amigo da Jangada" e fazer sua contribuição para a existência e a gratuidade da revista.

Como a viagem dos modernistas a Minas, Jangada Brasil volta-se para o próprio quintal. Conhecê-lo pode indicar a solução para vários dos impasses em que se encontra o país, especialmente num momento de globalização de mão única e no qual o macro é valorizado em detrimento do micro. Mas é das pequenas coisas de que se trata. Afinal, como já disse Leon Tolstoi, "Se queres ser universal, fala da tua aldeia".