Biblioteca
Educação

O Plano Ceibal e suas perspectivas na educação uruguaia

Ana Rivoir

O objetivo do livro Plan Ceibal e inclusión social – perspectivas interdisciplinarias é divulgar os resultados de três pesquisas financiadas pelo Programa de Projetos de Pesquisa orientados para a inclusão social da Comissão Setorial de Pesquisa Científica (CSIC) da Universidade da República Oriental do Uruguai no ano de 2008. Trata-se de três equipes interdisciplinares cujas investigações abordam a contribuição do Plano Ceibal para a inclusão social a partir de diferentes problemas e perspectivas.

Quanto a essas características, essa publicação é única. Alguns dos objetivos das pesquisas foram sobre sua contribuição para a inclusão social e a relação com os sujeitos vinculados à temática. Esses elementos se evidenciam nas estratégias metodológicas e nos processos de cada uma das investigações.

O Plano Ceibal foi criado no Uruguai em 2007 como um projeto para a inclusão social por meio da inclusão digital. É uma iniciativa que se propôs prover cada estudante e cada professor das escolas públicas do país de um computador portátil. Posteriormente se tornou uma política universal que alcançou todas as escolas públicas primárias, de todos os outros níveis do ensino: o secundário, o técnico e a formação docente, entre outros, e incorporou um sem-número de iniciativas vinculadas à formação, criação de conteúdos e inovação tecnológica. Isso é uma experiência original e única que desperta o interesse acadêmico e o de diversos atores pelo conhecimento de seus resultados.

As pesquisas procuraram contribuir com esse conhecimento, em particular em torno do quanto o plano contribuiu para a inclusão social. O primeiro capítulo, “Uma primeira avaliação dos efeitos do Plano Ceibal com base nos dados do painel”, realiza uma estimativa do impacto do Plano Ceibal no desempenho escolar dos alunos das escolas públicas do país, particularmente em Matemática e Leitura. É analisado também o efeito na motivação das crianças e a percepção de seus pais e mestres sobre como a disponibilidade de computadores afeta a atitude das crianças para a aprendizagem e a vida escolar em geral.

No capítulo: “Plano Ceibal: impacto comunitário e inclusão social” são analisados os lugares e as comunidades. Discute-se em que medida o plano contribuiu para a redução da defasagem digital e se ele está reduzindo outras defasagens e gerando, assim, processos de inclusão social. Levaram-se em conta os usos dados aos computadores recebidos do Plano Ceibal e aos processos produzidos pela sua incorporação no lugar e na comunidade.

No capítulo “Impacto do Plano Ceibal no desenvolvimento cognitivo e lingüístico” são analisados os efeitos do uso do computador no desenvolvimento das habilidades cognitivas e linguísticas das crianças e sua incidência na aprendizagem escolar. Identificam-se, ao mesmo tempo, os fatores que condicionam esses processos em particular e como eles se vinculam à otimização dos recursos do computador, os usos e a relação com o saber.

A publicação dos resultados da pesquisa em um mesmo exemplar foi, para as autoras, um atrativo desde o início. Cada um dos capítulos tem uma abordagem própria e distinta e buscam ser complementares, mas não exaustivos. Também não se teve especial cuidado sobre as contradições ou resultados opostos, considerando que essa riqueza e liberdade permitirão que os achados e os resultados sejam de interesse social e científico.

Em suma, os capítulos buscam apresentar as respostas às perguntas formuladas pelas pesquisas e acrescentam novas perguntas para futuras pesquisas sobre o Plano Ceibal e os processos de mudança que foram provocados e continuam sendo provocados na sociedade uruguaia, assim como para a reflexão coletiva. Espera-se que possam constituir insumos para os diversos envolvimentos do Plano Ceibal.

Finalmente, queremos agradecer à Universidade da República Oriental do Uruguai, que nos permitiu realizar as pesquisas e, em particular, à Comissão Setorial de Pesquisa Científica. Agradecemos também ao Plano Ceibal pela receptividade e pelo interesse nestas produções científicas e por possibilitar a sua difusão, com a publicação dos resultados no livro.

Publicado em 25 de fevereiro de 2014